A Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Centro Goiano Ltda. (Sicoob Credi-SGPA) marcou sua Assembleia Geral Ordinária para o dia 1º de abril, às 17h, no auditório Augusto França Gontijo, do Parque Agropecuário Dr. Pedro Ludovico Teixeira, na Nova Vila, em Goiânia. Na pauta, a prestação de contas do exercício de 2015, acompanhada do parecer do Conselho Fiscal, compreendendo relatório da gestão, balanço, parecer de auditoria e demonstrativos das sobras apuradas; estabelecimento da fórmula de cálculo a ser aplicada na distribuição de sobras, com base nas operações de cada associado realizadas ou mantidas em 2015; destinação das sobras apuradas, deduzidas as parcelas para os fundos obrigatórios; e fixação do valor das cédulas de presença, honorários e gratificações dos membros do Conselho de Administração e cédula de presença dos membros do Conselho Fiscal. Ainda na pauta, a fixação de valor global para pagamento dos honorários, das gratificações, da remuneração variável em razão do cumprimento de metas e dos encargos sociais aplicáveis dos membros da Diretoria Executiva; eleição dos membros do Conselho Fiscal; Plano de Atividades para 2016; e informações sobre o lançamento da Campanha de Capitalização deste exercício. O prazo de registro de chapa para o Conselho Fiscal iniciou no dia 2 deste mês e será encerrado no dia 8, às 16h, na sede da Cooperativa.

A Campanha de Capitalização Cotas Premiadas 2016 do Sicoob Credi-SGPA irá sortear sete veículos 0km (seis picapes Montana e uma caminhonete S-10). Nos meses de fevereiro, abril, junho, agosto e outubro serão sorteadas cinco picapes Montana (uma a cada mês) e no dia 25 de novembro, durante a Festa de Confraternização da Cooperativa, o sorteio da sétima Montana e da S-10. Ao participar da campanha o associado deverá integralizar o valor de R$ 1.000,00 às suas cotas de capital, o que dará direito a dois cupons para participar dos sorteios. Os convites para a confraternização já estão à venda, sendo comercializados em valores diferentes para os cooperados e para os convidados e também valores diferenciados por períodos: de janeiro a abril, R$ 120,00 para cooperados e R$ 150,00 par convidados; de maio a julho, R$ 150,00, cooperados, e R$ 180,00, convidados; e de agosto a  novembro, R$ 180,00 para cooperados e R$ 200,00, para convidados.

Sicoob Credi-SGPA

Nascida a partir de debates sobre a crise na pecuária goiana, quando os fazendeiros vendiam suas reses para os frigoríficos e não tinham certeza de que receberiam, a Cooperativa de Crédito Rural dos Agropecuaristas de Goiânia Ltda. (Credi-SGPA), criada no dia 13 de abril de 1999, foi a instituição financeira cooperativa que mais sofreu alterações nesse período. De imediato, a adesão à nova empresa de crédito foi pequena, da parte dos pecuaristas; seus dirigentes foram substituídos logo nos primeiros meses; e seus novos gestores, mesmo não sendo da área, decidiram arregaçar as mangas e viabilizar a iniciativa. Passados 16 anos, é uma instituição mais urbana do que rural, ainda que mantenha seus laços, seus projetos para o setor e a sigla, que remete a uma entidade tradicional do meio rural, a Sociedade Goiana de Pecuária e Agricultura (SGPA).

Em 2009 e 2010 incorporou duas cooperativas e em 2013 sofreu a sua maior mudança, ao se abrir para o mercado, com autorização do Banco Central do Brasil, e alterar novamente o nome, passando a Cooperativa de Crédito de Livre Admissão do Centro Goiano Ltda., mas mantendo a sigla, Sicoob Credi-SGPA. Nesse período, instalou oito Postos de Atendimento Cooperativo (PACs), sendo três em Goiânia e cinco no interior, e os 22 cooperados fundadores e os tímidos R$ 38 mil iniciais de capital social passaram, em 2015, para 3.500 associados, R$ 40 milhões de capital social e um ativo de R$ 150 milhões.

Os resultados obtidos durante os últimos exercícios demonstraram a evolução econômico-financeira do Sicoob Credi-SGPA, que a cada ano vai se firmando como um forte instrumento de apoio ao produtor rural goiano.

José Rodrigues Peixoto Neto

À frente do empreendimento, o engenheiro José Rodrigues Peixoto Neto, dono da Prumus Construções e Empreendimentos Ltda. e criador de gado zebu em sua fazenda no município de Aparecida de Goiânia. Ele começou na área pela Associação Goiana dos Criadores de Zebu (AGCZ), foi do Sindicato da Indústria da Construção no Estado de Goiás (Sinduscon-GO) e, a convite do amigo e médico Sizelízio Simões de Lima, ajudou-o na administração da SGPA, onde ficou 12 anos, como diretor. Realizou muito, dedicou-se bastante e conheceu melhor a entidade e seus integrantes.

Como começou

Tudo começou nos anos 1996 e 97, quando a pecuária goiana enfrentava uma fase difícil, com o fechamento de frigoríficos, os pecuaristas sem receber pelo gado que entregaram e os bancos não oferecendo garantia pelos abates. As discussões eram realizadas na SGPA, entidade que tinha cerca de quatro mil sócios e se tornou o alicerce do desenvolvimento agropecuário estadual por sua atuação, que beneficiava a pecuária, a agricultura e toda a cadeia do agronegócio, que representa 65% da formação do Produto Interno Bruto (PIB) goiano. Goiás era o quarto maior produtor de leite do País; terceiro colocado no ranking em rebanho de corte; e o quarto maior produtor de grãos do Brasil, com destaque para milho e soja.

Nas discussões, descobriram, com as seguradoras, que, quando eram feitos os cadastros, os frigoríficos não estavam registrados em nome dos seus donos e sim de outras pessoas, não havia patrimônio para honrar os compromissos e por isso não garantiam a matança de reses. A partir daí os debates se ampliaram, quando se decidiu montar uma Cooperativa de Crédito Rural, para que, com o tempo, desse  respaldo aos pecuaristas. Em princípio, iria atender os quatro mil sócios da SGPA.

Criada em 1999, a intenção inicial era reunir apenas pecuaristas, conforme a ata da Assembleia Geral de Constituição, que começou no dia 24 de março e foi complementada no dia 13 de abril. Ao definir a remuneração dos dirigentes, a moeda escolhida foi a arroba de boi, de acordo com três critérios: nº 3, Cada hora de atividade para a Cooperativa equivalerá a uma arroba de boi; nº 6, disciplinando o valor da cédula de presença dos membros do Conselho de Administração: uma arroba de boi por hora de reunião, que deverá durar, no máximo, duas horas; e, nº 8, ao fixar em até seis arrobas de boi por dia completo o teto com diárias e ressarcimento de despesas de viagem (passagens, transporte, hospedagem e alimentação). Vinte e dois agropecuaristas assinaram essa ata, quando foram eleitos dois diretores executivos, o presidente, Augusto Zacharias Gontijo, e o vice-presidente, Antônio Machado; sete membros do Conselho de Administração: Agostinho Sebastião Pedrosa, Antônio César Teixeira, Ednamérico Tadeu de Oliveira, João Carmelo Xavier, José Magno Pato, José Rodrigues Peixoto Neto e Pedro Alves de Oliveira; e seis membros do Conselho Fiscal: Bolivar Gonçalves Siqueira, Fernando Luiz de Lima, Osvaldo Luiz Valinote, Altino Loyola, Mário Ribeiro de Castro e Olívio Pereira da Silva. Os demais fundadores: Adalberto Borges Cunha, Alberto Pereira Nunes Filho, Geraldo de Jesus Gonsalves, Osvaldo Moreira Guimarães, Ruiter Eurípedes Azzi, Salvino Pires Filho e Wilson Carlos de Almeida Júnior.

Nem tudo, no entanto, correu como planejado, em especial com relação ao quadro social. A Cooperativa somente começou a funcionar em maio de 2000, com o nome fantasia Credi-SGPA. De início, menos de 10% dos pecuaristas inscritos naquela Sociedade aderiram, talvez em função da desconfiança que havia no meio e da própria falta de informações sobre o Cooperativismo de Crédito. Seis meses depois, o presidente Augusto Gontijo decidiu renunciar, chamando para substituí-lo o seu vice, José Peixoto, numa reviravolta que deixou a todos preocupados, com os prazos dados pelo Bacen para o seu funcionamento já se esgotando.

Feita a substituição, regularizada a documentação e definido o local para instalar o primeiro Ponto de Atendimento, o auditório da SGPA, os novos dirigentes saíram a campo, para a concessão de empréstimos e um trabalho de base, de captação de novos cooperados. Na época ainda não havia a governança cooperativa, só o Conselho de Administração e as gerências (Crédito, Finanças e Operacional). Peixoto passou a acumular a Presidência com a Gerência Administrativa.

Em 2002 a diretoria teve a ideia de realizar um leilão de gado de corte para capitalizar a Cooperativa: o associado entrava com o animal, não interferia na negociação, o Banco Cooperativo do Brasil (Bancoob) financiava a aquisição e o cooperado recebia 3% sobre o valor comercializado, aplicados em sua cota capital. A filosofia adotada: ‘Seu animal é seu capital‘. Começaram com 400 animais e atingiu, em 2015, oito mil animais leiloados. No período já foram realizados 16 leilões, em algumas vezes sendo duas edições num mesmo ano. A iniciativa cresceu tanto que já é considerado o maior leilão de gado de corte de Goiás.

Em 2003 a primeira mudança no nome, passando a Cooperativa de Crédito Rural de Goiânia e Regiões Ltda., e em dezembro de 2005 filiou-se ao Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), quando adotou a sigla Sicoob Credi-SGPA.

Os pecuaristas mais antigos passaram a acreditar na instituição, que estava crescendo; passou-se a buscar também as empresas, pelo volume de capital, e foi aumentando a capitalização, a participação e os resultados. Na época, contrataram uma empresa de pesquisa, que funcionava no modelo cooperativo, que trabalhou por dois anos; o objetivo era aumentar o quadro social e melhorar a prestação de serviços financeiros.

Um segundo plano, Capitalização Premiada, foi adotado em 2006 e realizado durante todo o ano, quando são sorteados brindes (motos, produtos eletrônicos e computadores) mensalmente, e veículos, na festa anual. Os servidores da Cooperativa tem metas a cumprir, recebendo 3% sobre o resultado que alcançar, e os cooperados foram atendendo: a aplicação mínima, de R$ 1.000,00, dando direito a dois cupons, para concorrer aos prêmios, bimestralmente, e ao veículo no final do ano. A festa da confraternização de 2015 reuniu mais de 1.500 cooperados e seus familiares no Clube Jaó, no dia 21 de novembro, com o sorteio de duas caminhonetes. Essa iniciativa possibilitou um salto do Sicoob Credi-SGPA, com a capitalização de 10 milhões de reais no ano.

Deixe uma resposta

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.