Fachada do Sicoob Goiânia

A proposta inicial, feita em 1986, quando começaram a surgir os planos econômicos para controlar a crescente inflação e que bagunçaram a economia brasileira, era para a criação de um banco, reunindo os pecuaristas goianos, mas que não avançou. Logo após o Plano Collor, conjunto de medidas radicais para estabilizar a inflação, em março de 1990, que trouxe muita intranquilidade a todos, a ideia voltou, mas a opção já era para um novo modelo de instituição financeira: o Cooperativismo de Crédito. A decisão foi rápida, as providências igualmente andaram rapidamente e da mesma forma a aprovação, que saiu em outubro, apenas quatro meses depois de encaminhada a documentação ao Banco Central. O projeto foi elogiado, sem nenhum senão, reunindo cadastros com grande lastro. Criada no dia 14 de junho de 1991, com 32 cooperados fundadores e capital de 160 mil cruzeiros, a Cooperativa de Crédito Rural Goiáscarne Ltda., com a sigla Credi Goiáscarne, começou a funcionar no dia 20 de janeiro de 1992, em pequena sala (4×3), na Cooperativa Industrial de Carnes e Derivados de Goiás Ltda. (Goiás Carne), no município de Senador Canedo, próximo a Goiânia, e cinco empregados.

Bem organizada e com estrutura enxuta, foi inicialmente a Cooperativa de Crédito Rural mais capitalizada de Goiás e que ajudou muitas a se organizarem. Tem sede própria na Capital, ampla e localizada num dos pontos mais requintados do Setor Marista, num moderno e luxuoso prédio, com área total de 1.680 m², inaugurada a 10 de março de 2007. O espaço foi pensado para criar as bases do crescimento. “Estamos nos preparando para o futuro”, disse, na época, o então vice-presidente Luiz de Menezes. Manteve o seu slogan:
O Banco da Pecuária Goiana“.

Primeira Cooperativa de Goiânia a obter do Banco Central do Brasil autorização para operar em regime de livre admissão, ela passou por um processo de transformação. O objetivo inicial dessa mudança do Sicoob Credigoiás, segundo o seu presidente, José Fernando de Barros, foi o de atender, na totalidade, os próprios associados, que possuem também grandes negócios na área comercial e industrial e que, até então, tinham o atendimento restrito apenas às suas atividades rurais. “Isso limitava a atuação da Cooperativa. A nossa prioridade foi atender plenamente o nosso associado. No segundo momento, vamos investir na captação de novos cooperados”, disse. O Sicoob Credigoiás fechou o exercício de 2015 com 639 cooperados, capital social de R$ 82.192.561,00 e um Patrimônio Líquido de R$ 101.653.804,00.

Banco e Cooperativa

Mineiro de Dores de Indaiá, de 1942, e bancário por formação, tendo ingressado em janeiro de 1964 no Banco Bandeirantes, da família Clemente Faria, que depois se transformou no Banco Real, do mesmo grupo familiar, para onde se transferiu, José Fernando de Barros ficou no Real até 1984, quando assumiu a diretoria financeira da Goiás Carne, na presidência de José Umbelino dos Santos, ali permanecendo até 1987. Seus principais clientes no banco eram os pecuaristas, com quem sempre manteve excelente relacionamento e fez surgir a proposta, lançada em 1986, de criar um banco. Eram os momentos delicados do Plano Funaro e todos ficaram receosos de investir no projeto. Quando deixou a Cooperativa ficou dois anos fora formando a sua fazenda em Crixás, na região Noroeste de Goiás.

Em 1989, na gestão de Luiz de Menezes na Goiás Carne, foi convidado a estruturar a parte comercial da Cooperativa, pois pouco se conhecia do mercado de carnes no País, em especial de São Paulo, principal centro de consumo. Ali passou um ano, pesquisando, analisando e procurando entender o sistema, os principais compradores, sua estrutura e seus recursos, quem dava maior retorno, e as redes de supermercados, que reduziam muito a margem de ganho, pois vendiam a crédito. Foi quando também começou a estudar o Cooperativismo de Crédito, chegando a visitar três unidades do Paraná.

De volta a Goiânia em 1990 não quis mais trabalhar no frigorífico e foi aprofundando os conhecimentos sobre o sistema cooperativista, sempre com o apoio de Menezes. No ano seguinte, os entendimentos avançaram e a Cooperativa nascia em junho, estruturou-se a partir da autorização de funcionamento e em novembro contratava os quatro primeiros empregados, até hoje atuando nela: Antônio dos Santos Damião, que fora contador do Banco Real por 30 anos, e atualmente é o gerente administrativo; Alan Gomes de Araújo, escriturário; Marcos André Lemos, caixa; e Nilton de Alcântara Oliveira, auxiliar de contabilidade.

A primeira Diretoria era presidida por Eliseu de Oliveira, tendo Benedito Cláudio Meirelles como vice, e José Fernando de Barros como diretor operacional e principal executivo. Foram eleitos para o Conselho de Administração: Iron Gomes Guimarães Júnior, José Umbelino dos Santos, Luiz Barreto Correa de Menezes Neto; e, para o Conselho Fiscal: Eduardo Moraes Bufaiçal, Joaquim Guedes de Amorim Coelho, Otávio Lage de Siqueira Filho, como efetivos, e Antônio Carlos Curado, Vicente da Silva Carvalho e Wagner Pereira Vasconcelos, suplentes. Demais fundadores: Arnaldo Carramori Valente, Arnaldo Machado, Carlos Aimar Fávero, Carlos Alberto Ferreira Coelho, Constantino Cunha Guimarães, Jair Cecílio, Cooperativa Industrial de Carnes e Derivados de Goiás Ltda. (Goiás Carne), Jalles Fontoura de Siqueira, Jurimar Lousa, Lúcio de Paiva, Luis César Vaz de Melo, Marco Antônio de Melo, Natal Augusto Leal da Cunha, Olavo de Castro, Otávio Lage de Siqueira, Renot Ferreira, Ricardo Fontoura de Siqueira, Sílvia Regina de Siqueira, Vera Cruz Agropecuária Ltda. e Wander de Sousa.

A Credi Goiascarne ficou na sede da Goiás Carne até 1994, quando Fernando Barros comprou duas salas, com um total de 80 m², no Shopping Center Sul, em Goiânia, e as alugou para a Cooperativa, que ficou nesse espaço bem localizado, central, até 2007. No ano anterior, a agora Sicoob Credigoiás adquiriu quatro lotes no Setor Marista, uma cabeça de quadra, e construiu, em 11 meses, a sua atual sede, a maior e mais moderna das Cooperativas de Crédito goianas.

José Fernando de Barros

Em 1995 foi eleita, em Assembleia Geral Ordinária, a nova Diretoria, quando José Fernando de Barros assumiu a presidência, com Helvécio Antônio Pereira na vice e Wander de Sousa como diretor operacional. Para o Conselho de Administração foram eleitos os cooperados Luiz Barreto Correa de Menezes Neto, José Umbelino dos Santos e Iron Gomes Guimarães Júnior. Em 1998 a AGO confirmou os mesmos diretores e ampliou o Conselho de Administração, quando foram eleitos Armando Carramori Valente, Iron Gomes Guimarães Júnior, Benedito Cláudio Meirelles, Luiz Barreto Correa de Menezes Neto, Nilo Wander Vieira e Natal Augusto Leal da Cunha.

Na Assembleia Geral Extraordinária de 5 de junho de 2008, quando tinha 508 cooperados, foi aprovada a modificação para livre admissão, com a razão social alterada para Cooperativa de Crédito de Livre Admissão de Goiânia, Senador Canedo e Regiões Ltda. (Sicoob Credigoiás) e autorização do Banco Central publicada no “Diário Oficial da União” cinco meses depois, no dia 5 de novembro. Atuou 17 anos como Crédito Rural e a mudança para Livre Admissão não modificou seus objetivos, tendo no pecuarista goiano o “nosso eterno parceiro”, como destaca Fernando Barros. “Agora poderemos contar com mais profissionais para que a Cooperativa continue crescendo e fortalecendo a economia goiana, sempre suprindo as necessidades dos nossos associados com produtos e serviços financeiros”.

“O crescimento é visível: com uma estrutura física moderna e atuando de forma sólida e competente estamos conquistando o mercado goiano. Nosso principal diferencial é o atendimento personalizado, estimulando o desenvolvimento econômico com base na colaboração recíproca”, afirmou o Presidente. A área de ação abrange o Estado de Goiás e regiões vizinhas onde os pecuaristas goianos adquiriram fazendas e se instalaram, como o leste do Mato Grosso e o sul do Pará. A maioria dos cooperados reside em Goiânia e tem suas fazendas em regiões diversas.

Em 2009 o Sicoob tornou-se um dos apoiadores do programa Notícias Agrícolas. O Sicoob Confederação e o Sicoob Credigoiás adquiriram, cada um, cotas de patrocínio do programa apresentado pelo jornalista João Batista Olivi. O Notícias Agrícolas vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 14h30 e das 20h às 20h30 na Sky pelo canal 104, além de ser sintonizado também na parabólica. O programa pode ser visto no site www.noticiasagricolas.com.br.

O Conselho de Administração, atualmente, tem na presidência José Fernando de Barros; na vice, Natal Augusto Leal da Cunha; e como membros Celso Brandão de Oliveira, Fernando Basílio de Oliveira Alves, Helvécio Antônio Pereira, Maria Joana Castro Mendonça, Newton Naves Paiva e Ricardo Cezar do Espírito Santo. Com a implantação da governança a Diretoria Executiva é presidida por Celso Brandão de Oliveira e, como diretor operacional, Rômulo Borges Gomes Guimarães.

Trabalho social

Em 2008 começou a vigorar o convênio entre o Sicoob Credigoiás e a Rede Permanente Pela Paz (OSCIP), para atender 65 jovens de seis a 15 anos de idade, matriculados em escolas públicas, residente nas vilas Lobó e Quebra Caixote, em Goiânia. Na parceria, a Cooperativa oferece reforço escolar e refeições com o objetivo de retirá-los das ruas, preparando-os para o mercado de trabalho. São ministradas aulas de informática, música, dança, desenho, pintura, Cooperativismo e acompanhamento do currículo escolar.

Na verdade, desde 2003 o Sicoob Credigoiás apoia a Rede Permanente pela Paz, que trabalha com crianças que residem em áreas de vulnerabilidade social de Goiânia. A mais recente iniciativa dessa parceria foi a contribuição na construção da sede da Rede em terreno doado, com auxílio da sociedade goianiense. A sede foi inaugurada no primeiro semestre de 2012. A Cooperativa goiana investiu mais de R$ 1 milhão na construção do prédio e faz doações mensais para custear o projeto.

A Rede assiste cerca de 200 crianças carentes entre seis e 16 anos e oferece oficinas de reforço escolar, aulas de balé, música, capoeira, pintura, desenho e atividades integradas ao meio ambiente, como o cultivo de hortaliças e legumes que são aproveitadas em suas refeições diárias. As aulas de informática também fazem parte da rotina das crianças e contribuem para a inserção delas no mundo digital. A Rede oferece aos alunos instruções sobre os primeiros cuidados pessoais e noções de higiene, vistoriados por médicos e odontólogos voluntários.

Para que os alunos tenham oportunidade de encontrar o seu caminho no mercado de trabalho, a partir de 2013 a instituição passou a oferecer cursos de qualificação profissional, voltados aos jovens com idade entre 14 e 16 anos, no período da tarde. Outra novidade naquele ano era a ampliação da capacidade de atendimento, de 200 para 400 alunos.

Para o presidente da Cooperativa, José Fernando de Barros, o projeto amplia os horizontes dos jovens. Sobre o apoio dado à instituição, ele ressalta: “Represento 600 associados, que me deram ‘carta branca’ para tocar esse projeto. E ver seus resultados é bastante gratificante para todos nós”. Além dos recursos mensais para manter os jovens na instituição, o Sicoob Credigoiás contribui para a manutenção do prédio da Rede, que conta com refeitório, salas de aula, quadra poliesportiva, biblioteca, sala de informática com materiais e equipamentos que garantem o bom desempenho dos alunos.

Diferenciais

Uma das coordenadoras da instituição, Rosane Rita dos Santos Gomes de Matos, explica que todas as atividades desenvolvidas no Projeto são fundamentadas nos cinco Valores Humanos da Cultura de Paz: amor, verdade, paz, justiça e ação correta. Segundo ela, esses fundamentos são repassados aos pais dos educandos por meio de palestras, reuniões mensais com os professores e cursos. “As famílias que quiserem manter seus filhos usufruindo das oportunidades que a Rede oferece assumem o compromisso de participar ativamente de todas as atividades do Projeto”, ressalta.

Esse é o caso de Carla Batista da Silva, 27 anos, mãe de Camile Vitória da Silva, de seis anos, que há dois semestres participa do projeto. Carla acompanha, orgulhosa, as atividades da filha e constata bons resultados. “Antes, ela tinha dificuldade em lidar com as pessoas. E, frequentando o projeto, venceu essa barreira, além de ter muito mais interesse pelos estudos”, comentou. Camile faz parte do coral da Rede pela manhã e estuda em um colégio municipal durante a tarde, em Goiânia.

Os educadores são preparados para atuar com as crianças que eventualmente apresentam problemas familiares, como conflitos ou situações desafiadoras que exijam a presença de profissionais específicos, como psicólogos e assistentes sociais.

Muitas crianças que passam pelo projeto conseguem ir além. Essa é a realidade de Rayane Alves Teles, que ingressou aos seis anos de idade. Hoje, aos 14, ela é bolsista do Sicoob Credigoiás em uma escola tradicional de Goiânia e se prepara para encarar o vestibular de Medicina. “O projeto ajudou a construir a minha cidadania e me estimulou a sonhar mais alto”, comenta.

Rede pela Paz

A Rede Permanente pela Paz é formada por pessoas da alta sociedade goianiense, unidas em prol de um bem maior: ajudar a transformar a realidade de crianças. O trabalho da instituição começou em 2002 e foi qualificado pelo Ministério da Justiça e chancelado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Não possui qualquer vinculação política, religiosa ou filosófica.

A organização é presidida por Ângela de Castro Machado Araújo e outros diretores. Os projetos da entidade são baseados nos ensinamentos de Sathya Sai Baba, e todos os dias as crianças têm um momento de meditação.

Localização:
Rua Jovino Borges da Silva, Qd. APM, Lt. 6A – Residencial Vale do Araguaia
74735-500 Goiânia – GO

Contatos:
Telefone: (62) 3092-3698
e-mail: redepelapaz@ig.com.br

Deixe uma resposta

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.