Responsável por abastecer o comércio, o segmento atacadista e distribuidor representa uma força expressiva no mercado. São sete mil empresas goianas, aproximadamente, fazendo as mercadorias chegarem aos mais diversos pontos de venda.

Representante máxima do setor, a Associação dos Distribuidores e Atacadistas do Estado de Goiás (ADAG), com uma vontade firme de contribuir para o desenvolvimento e modernização da área na região, reuniu um grupo de empresários com o mesmo objetivo estratégico no final de 2005.

A intenção era criar uma instituição financeira, com forma e natureza jurídica própria, sem fins lucrativos, que pudesse conceder crédito, estimular a poupança e prestar serviços de modo mais simples e vantajoso para os associados. Assim, em outubro de 2008 foi concebida, devidamente regulamentada e normatizada pelo Banco Central, a Cooperativa de Crédito dos Distribuidores e Atacadistas da Região Metropolitana de Goiânia Ltda., Sicoob Crediadag, com 26 sócios fundadores.

A instituição presta assistência creditícia e oferece uma ampla gama de serviços de natureza bancária, voltados para o segmento atacadista e distribuidor, com cortesia no atendimento, solidez, agilidade nas operações e custos mais baixos que os bancos. Além disso, incentiva a formação educacional de seus cooperados, no sentido de fomentar o Cooperativismo.

“É a primeira Cooperativa de Crédito do segmento no Brasil”, explica o presidente Dalton de Souza Barros Thomaz. No desenvolvimento de suas atividades, integra o Sicoob, constituído por 28 Cooperativas de Crédito singulares, associadas ao Sicoob Goiás Central – Cooperativa Central de Crédito de Goiás Ltda., tendo direitos e deveres previstos no seu Estatuto. “Fazemos parte do maior Sistema de Cooperativas Financeiras do Brasil, o Sicoob, composto por 15 centrais, um banco (Bancoob), 487 Cooperativas singulares, que somam 3,2 milhões de cooperados, presentes em 25 estados e no Distrito Federal, ocupando o sexto lugar no ranking das maiores redes de atendimento financeiro do País”, resumiu.

Conquistas

Durante os oito anos de existência, a Crediadag sempre trabalhou em busca do melhor desempenho operacional, econômico e financeiro, construindo um alicerce vigoroso para que continue crescendo. Atualmente a entidade conta com uma estrutura que atende mais de 600 associados, dos quais 63% são pessoas jurídicas e 37% pessoas físicas. A Cooperativa vem crescendo acima da média das instituições financeiras tradicionais e representa um sistema justo, porque todo resultado (sobras) retorna para os associados conforme sua movimentação.

O Sicoob Crediadag alcançou em 2015 um patrimônio líquido de R$ 10,4 milhões, crescimento de 27,10% em relação ao ano anterior. Este é o principal indicador de solidez da instituição financeira. Nos últimos anos também registrou um expressivo aumento de ativos totais, demonstrando avanço seguro da Cooperativa. O empenho de toda equipe e a subscrição de novas cotas de capital pelos associados foram decisivos para o crescimento econômico-financeiro saudável.

Diante desse cenário, o Sicoob Crediadag já pleiteia ao Banco Central a mudança da razão social, passando de segmentada, do setor empresarial, para livre admissão. Seus cooperados situam-se, na maioria, como pequeno porte (com faturamento médio de R$ 1 milhão).

As empresas da área têm baixa rentabilidade e buscam um ganho em escala. Por isso, o apoio maior da Cooperativa é no financiamento do capital de giro, na antecipação de recebíveis.

Para os próximos anos, a intenção é aprimorar ainda mais a atuação, além de procurar envolver cada vez mais o cooperado para levar a Cooperativa a um crescimento contínuo e sustentável.

Goiás

O Estado desponta no segmento por três razões principais: sua posição geográfica, pois num raio de 1.200 km circulam em torno de 120 milhões de consumidores; abriga um pólo atacadista forte na região de Anápolis, com vocação para a distribuição de produtos; e foi a primeira unidade da Federação a oferecer incentivos fiscais, que permitiram ter competitividade nesse mercado.

O setor atacadista distribuidor é o principal arrecadador de ICMS em Goiás, com 33%. A indústria aparece em segundo lugar e, em terceiro, o varejo. Dos 246 municípios goianos apenas os seis maiores compram parcialmente da indústria; todos os demais são abastecidos por atacadistas e distribuidores.

Cooperativismo

Desde as cavernas o homem sentiu a necessidade de se agrupar para se proteger. O formato dessa organização apenas foi se transformando ao longo do tempo. Em resposta às condições precárias de trabalho impostas pela Revolução Industrial, um grupo de 28 tecelões em Rochdale, na Inglaterra, criaram em 1844 a primeira Cooperativa.

Esse movimento chegou ao Brasil em 1902, trazido pelo padre Theodor Amstadt. Em Goiás, tem suas raízes na década de 50. No entanto, somente na década de 90, com a criação da então Cocecrer Goiás, hoje Sicoob Goiás Central, que o Cooperativismo de Crédito se consolida.

Atualmente, o Cooperativismo é tido como um dos mais importantes sistemas de desenvolvimento econômico e social. Os seus princípios sólidos são o grande ponto de identificação com as pessoas que adotam o sistema. São eles: adesão voluntária e livre; gestão democrática; participação econômica dos membros; autonomia e independência; educação, formação e informação; intercooperação e interesse pela comunidade.

Deixe uma resposta

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.