Goiás pode ser o primeiro estado brasileiro a ter atendimento bancário em todos os seus municípios, principalmente naqueles mais distantes e que não são atrativos para os bancos. A proposta, do Sicoob Goiás Central, está caminhando e pode se tornar realidade, a depender das negociações com o Governo do Estado.

Ao pesquisar sobre o sistema cooperativista de crédito em Goiás, para resgatar sua história e seu papel neste momento histórico da economia nacional, trabalho já concluído e sendo editado para lançamento, encontrei essa informação, ainda em nível confidencial, que tem uma importância enorme e merece ser analisada com especial atenção.

Criada para dar assistência financeira a seus cooperados, prestar-lhes assessoria na área e educá-los para a cooperação e para as finanças, a Cooperativa de Crédito tem características especiais, que a diferenciam do sistema financeiro tradicional: os clientes são os donos e os resultados divididos conforme a movimentação de cada um. Nada mais simples e democrático. Dessa forma, esse sistema pode ser levado a todos os municípios goianos em prazo recorde e resolver o atendimento bancário em pequenas cidades, que não interessam aos grandes bancos.

Duas mudanças legais recentes criaram essa condição para as Cooperativas de Crédito atenderem todas as cidades goianas, independente de seu tamanho e de sua importância econômica: a Constituição Federal de 1988, que proporcionou autonomia funcional ao Cooperativismo, e a Lei Complementar nº 130/2009 que, mesmo mantendo-as sob controle do Banco Central, representou um marco de grande significado para esse segmento no País, criando as condições para o seu efetivo funcionamento. Suprimiu as restrições que existiam, passou a exigir a profissionalização de seu quadro dirigente e favoreceu a sua expansão e consolidação.

Anteriormente, as Cooperativas de Crédito tinham área de atuação limitada a municípios vizinhos ou entre empregados de uma empresa, e hoje podem atuar em todo o estado e atendendo a todos. Basta mostrar a viabilidade de seu funcionamento, criando Postos de Atendimento, que são suas agências, sem a necessidade de criar uma nova Cooperativa de Crédito para atuar nessa região. O custo é menor e os resultados são mais rápidos.

O Sicoob Goiás Central, formado por 28 filiadas nos estados de Goiás, que tem 246 municípios, e do Tocantins, com 139, com Postos de Atendimento em 78 deles, dos quais 66 são goianos (25% do total) e 12 tocantinenses (10% do total), pode viabilizar esse projeto.

Oferecendo todos os serviços bancários, o Cooperativismo de Crédito tem um compromisso maior: apoiar e estimular o desenvolvimento local e regional, aplicando na comunidade em que está presente os seus recursos, como também constituindo-se em instrumento para repasse de financiamentos de programas governamentais.

Agora, é questão de fazer os ajustes e viabilizar essa parceria, que só vai beneficiar Goiás e os goianos.

O artigo acima foi publicado no O Popular, edição de 17/12/2016, com um título diferente

3 thoughts on “Goiás pode ser primeiro estado a ter uma Cooperativa de Crédito em cada cidade

  1. Prezado Jales,

    Pelo que conheço de Cooperativismo e da ação do Sicoob, penso que esse ideal, aliado a um método prático de educação financeira dos cooperados, pode ser uma solução diferenciada para a situação de endividamento e/ou inadimplência que o cidadão brasileiro/goiano está vivendo, hoje.

    Sou educadora financeira credenciada pela DSOP, uma das instituições pioneiras na disseminação da Educação Financeira no Brasil (ver http://www.dsop.com.br).

    Me coloco à disposição do Sicoob Goiás para, juntos, desenvolvermos um programa com ações de educação financeira dos cidadãos que residem nas cidades goianas, preparando-os para usufruírem com consciência dos benefícios oferecidos pelo Cooperativismo.

    Parabéns ao estado de Goiás e parabéns pela reportagem.

    Grande abraço,

    Teresinha Rocha

  2. Boa tarde,

    Parabéns pelo artigo em “O Popular”.

    Gostaria de ter um Posto de Atendimento do Sicoob em Campos Verdes onde fui eleito Prefeito, e auxiliar na implementação em todo o Estado, na condição de Presidente eleito da Federação Goiana dos Municípios (FGM).

    Haroldo Naves.

Deixe uma resposta

Este site usa o Akismet para reduzir o spam. Saiba como seus dados de comentário são processados.