(62) 99975-4664
jales@editoranaves.com.br

Nilson amplia pesquisa sobre família Naves

Registro de Batismo de João de Almeida Naves, Algodres, Portugal, 1624

Dados recentes aumentam os filhos de João de Almeida Naves e estabelecenova cronologia de nascimentos

Nilson N; Naves

A história da família Naves brasileira ganha um novo capítulo com as descobertas do incansável pesquisador Nilson N. Naves, ao acrescentar dois nomes aos filhos do português João de Almeida Naves, que não constaram do seu inventário. Inicialmente oito, agora são 10 filhos, mas que não acrescentaram outros descendentes à já extensa relação da árvore genealógica desenhada pelo próprio Nilson, e também tem uma nova ordem cronológica, de acordo com os novos documentos localizados, identificando a data de nascimento de grande parte deles.

Natural da Freguesia de Algodres, concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, distrito da Guarda, bispado de Viseu, em Portugal, onde foi batizado em 17 de dezembro de 1624, na Igreja de Santa Maria Maior, o capitão João de Almeida Naves é o primeiro Naves de que se tem registro a aportar em terras brasileiras.

Filho de Baltasar Naves e Maria Sebastiana Naves, nascidos por volta de 1600 e casados nessa Igreja em 4 de dezembro de 1622, João deve ter chegado ao Brasil em 1650, casou-se por volta de 1653 em São Paulo, Capital, com Maria da Silva Leite, e faleceu em 11 de março de 1715, em Santana do Parnaíba, SP. Paulistana, Maria era filha dos brasileiros João Nunes da Silva e Úrsula Pedroso.

Esse primeiro Naves foi pessoa influente na sua comunidade e participou ativamente da vida política e econômica de Santana do Parnaíba, principalmente como Procurador do Conselho dessa então vila. Ele conseguiu formar grande fortuna e se fixou em Santana do Parnaíba, de onde seus descendentes se espalharam pelo país.

Registro de Batismo de João de Almeida Naves, Algodres, Portugal, 1624
Registro de Batismo de João de Almeida Naves, Algodres, Portugal, 1624

A nova provável data de casamento de João e Maria, 1653, surgiu com os dois novos filhos descobertos, a se considerar o dia em que ambos foram batizados na Igreja de Nossa Senhora de Assunção, em São Paulo, SP: Baltasar, em 6 de maio de 1654, e João, em 23 de outubro de 1655.

O casal formou a primeira geração de Naves brasileiros, que agora tem a seguinte ordem cronológica: Baltasar, de 1654; João, 1655; Joana de Almeida Naves, 1657; Úrsula Pedroso (neta), 1668; Maria de Almeida Naves, 1669; Izabel da Silva Naves, 1670; José de Almeida Naves, 1675; Florência da Silva Naves; Turíbia de Almeida Naves, 1678; e Luís de Almeida Naves, de 1682.

Dos 10 filhos, Florência da Silva Naves, da segunda geração, que nasceu em Santana do Parnaíba, casou-se em 1714 em sua cidade natal com Domingos Lopes da Silva, nascido em Macacu (Angra dos Reis), RJ, com quem teve apenas um filho, que adotou o nome do avô materno. O inventário de Florência é de 1740. Florência e Domingos formaram a grande família Naves brasileira.

João de Almeida Naves (neto), da terceira geração, nascido em Santana do Parnaíba, casou-se com a paulista de Taubaté, Luzia Moreira de Afonseca, e tiveram oito filhos: Josefa, Florência Maria, Anna Angélica, João Naves Damasceno, Bartholomeu, Francisco, Rita e Manoel, que se mudaram para Minas Gerais, tendo os filhos nascidos em Carrancas e Lavras.

Desses oito filhos (quarta geração), apenas um deu sequência ao nome da família e de quem todos os Naves conhecidos são descendentes: João Naves Damasceno, nascido em Lavras, MG, casou-se em 1786, em sua cidade natal, com a mineira de Prados, Anna Victoria de São Thomé. Eles tiveram 12 filhos, que formam a quinta geração: Francisco, João, Miguel José, Venâncio José Naves, Joaquim, José Francisco Naves, Prudenciana, Antônio Manoel, Manoel Antônio Naves, Diogo José, Maria Rita Naves e Ana Esméria. Desses, dois vieram para o Triângulo Mineiro, Venâncio José e José Francisco, deram origem a uma lenda, de que teriam vindo de navio para o Brasil e aqui adotaram o nome, o que foi desmentido pelos documentos levantados por dois pesquisadores: Nilson N. Naves, que organizou a árvore genealógica da família, e Maria Helena Cardoso Fernandes, que elaborou o primeiro livro sobre os Naves, centrando seu trabalho nos familiares que nasceram nessa região mineira.

Pesquisa Sobre a Família Naves, Árvore Genealógica, de Nilson N. Naves

Conheça a árvore genealógica organizada pela pesquisador Nilson N. Naves

%d blogueiros gostam disto: